Namaste massagem

Tatiana Iankova encontrou em Aveiro a energia certa para agarrar o futuro

Diário de Aveiro, ADÉRITO ESTEVES SEXTA, 13 OUTUBRO 2017

taiana_massagista

Tatiana Iankova e Alexiy Karpenko são um casal oriundo da Ucrânia que representa bem duas vagas distintas de emigração daquele país da Europa de Leste para Portugal. Se ele está em Aveiro há 17 anos, ela chegou apenas há dois, num momento em que muitos dos emigrantes ucranianos que haviam escolhido o nosso país como destino já tinham feito o caminho de regresso, ou procurado outras paragens onde ainda lhes fosse compensatório estar fora do país natal. Tatiana, porém, não hesitou em vir para um país onde tinha passado dois dias. Comprou bilhete só de ida e partiu rumo a terras lusas sem olhar para trás. É que se, no final da década de 90, a vaga de emigrantes ucranianos encontrava em Por¬tugal um país que lhes permitia fazer um “pé-de-meia” para, depois, regressarem às origens, hoje isso não acontece. É verdade, a diferença entre aquilo que se ganha no nosso país e na Ucrânia esbateu-se. Mas há algo muito mais valioso que a Ucrânia deixou de poder oferecer e que se encontra por cá: segurança. Foi disso que Tatiana veio à procura. Foi isso que encontrou e que a faz afirmar sem margem para dúvidas que, regressar à Ucrânia, “só para visitar família e amigos”. Apesar de ser natural de Kiev, cidade afastada da zona onde, em 2014, se iniciou um conflito armado que ainda não foi totalmente resolvido, a instabilidade do país fez com que, qua¬se com 40 anos, esta mulher sentisse a necessidade de sair do seu país para procurar outra solução para a vida.