Piknik em Movimento a Guarda e La Alberca

No 1º domingo de agosto de 2020 a Associação, promoveu um evento que já é tradicional – Piquenique em Movimento no verão. Estes eventos têm se vindo a realizar, com o apoio da Câmara Municipal de Aveiro, do ACM e dos associados da própria Associação. Reunimo-nos de manhã cedo no largo do Mercado de Santiago e, num autocarro de longo curso seguimos até à Guarda. O local da 1ª paragem foi uma antiga cidade chamada Guarda, conhecida como a Fortaleza Portuguesa. É uma das cidades mais antigas de Portugal, fundada no século XII pelo segundo rei de Portugal, D. Sancho I. Em Guarda visitámos o Museu da Guarda, que está instalado no antigo Seminário Episcopal construído em 1601 nos tempos do Bispo D. Nuno de Noronha. O Museu foi fundado neste edifício em 1940 e apresenta um acervo constituído por coleções de arqueologia, numismática, escultura e pintura dos séculos XIII a XVIII. O nosso passeio pela cidade, passou pela Sé da Guarda, pelo antigo Bairro Judeu e ainda pelas ruínas do antigo castelo. No parque da cidade realizámos o nosso piquenique em grupo. Após a partilha de pratos internacionais confecionados pelos participantes, continuámos a nossa viagem até La Alberca. Este local foi habitado desde tempos remotos por tribos pré-romanas, os celtiberos, como demonstram os restos de um antigo castro. Atualmente La Alberca é um município de Espanha na província de Salamanca, com população de cerca de 1100 habitantes. Faz parte da rede das Aldeias mais bonitas de Espanha, possui uma grande popularidade e prestígio, sendo frequentada por milhares de turistas que a visitam anualmente.
Há uma tradição muito incomum em Alberca. Todos os anos, no dia 13 de junho, soltam um porquinho negro, que pode percorrer livremente todas as ruas até ao dia de São António de 17 de janeiro. Este porco preto, uma espécie de símbolo local, em suas duas orelhas tem os chipes em forma de moedas de ouro e tem um anel de nariz. Esta tradição está enraizada na Idade Média, quando, por causa da pobreza, toda a aldeia se preparava para esta festa. Agora é apenas uma homenagem à tradição, no entanto, ocorre a cada ano. O nosso grupo andou em procura do porquinho e encontrámo-lo o num cerco ao lado da pequena capela.